A pesquisadora e professora Luciana Carrion Carvalho, membro do Gestec, publicou em fevereiro deste ano o artigo “Garimpando obras: estado do conhecimento sobre formação permanente de professores, educação especial e docência inclusiva” na Revista Research, Society and Development.

O artigo consiste no estado do conhecimento desenvolvido na tese de doutorado do programa de Pós-Graduação da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM/RS), a partir dos descritores: “Formação Permanente de Professores”, “Educação Especial” e “Docência Inclusiva”. A escolha desses descritores deu-se por serem constituintes no título da pesquisa “Formação Permanente em Educação Especial: aproximações e afastamentos da docência Inclusiva”. A metodologia utilizada foi a pesquisa bibliográfica, de abordagem qualitativa, na busca do que já foi produzido em relação às questões de pesquisa. Nesse sentido, oportuniza a contextualização do objeto de estudo situado no contexto histórico, social e no campo científico. Os artigos encontrados fazem importantes provocações para a área da Educação Especial enquanto campo de saber, nas mais diversas dimensões, como: a “polivalência” por meio das formações, tanto na inicial quanto na continuada; o esvaziamento pedagógico/epistemológico por meio da formação aligeirada para o AEE; a formação de professores nos fundamentos teóricos à problematização da práxis; a Educação Especial como campo de saber ser tratada superficialmente, sendo colocada apenas no imperativo da perspectiva da educação inclusiva, ainda, a formação de professores para a inclusão, na busca de metodologias, técnicas e procedimentos para a inclusão. A partir dessa “garimpada” dos descritores nos repositórios citados, nas pesquisas referendadas neste estado do conhecimento e nas Revistas de Educação Especial da UFSM, foi possível constatar lacunas importantes a serem pesquisadas devido à pouca e/ou inexistência de publicações científicas no contexto de formação permanente de professores para a docência inclusiva, conforme proposta na investigação.

Para saber mais sobre a pesquisa e ler o artigo na íntegra, basta acessar: https://rsdjournal.org/index.php/rsd/article/view/12843.

Ótima leitura!!!


0 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *